Pesquisar este blog

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

SE O PIOR DESASTRE AMBIENTAL SÃO AS PERDAS DE VIDAS HUMANAS, QUAIS AS CAUSAS?

As grandes enchentes que ocorrem ano após ano no Brasil, cada vez assolando uma região ou estado mais que outra, tem nas mortes o seu lado mais negativo, porque uma vida tem como característica ser insubstituível. NÃO SE REPETE.

Sempre nestas situações são dadas um conjunto de informações sobre o que deveria ter sido feito. Evidentemente isso não leva a nada agora, principalmente não ajuda a situação de quem está sofrendo nesse momento as conseqüências de tudo que aconteceu em suas vidas.

Acredito, porém, que o mínimo seria aprendermos (dessa vez!!!) com o que aconteceu. De um lado o motivo natural, período de chuvas que castigam certas populações em vez de outras; de outro os motivos não naturais, políticos e econômicos.

Entre tantos aspectos levantados, alguns devem levar-nos todos a refletir. Evidentemente como em qualquer fato social é melhor prevenir que remediar. Tentar corrigir o problema depois que ocorreu, evidentemente é o mínimo que as autoridades envolvidas podem fazer, mas é muito pouco.

Dizer que o problema é da especulação como se fosse um problema de outros (dos municípios E NÃO DOS ESTADOS OU DO GOVERNO FEDERAL), de fato é tentar arrumar culpados e se desonerar das próprias responsabilidades.

Sempre me chama a atenção as milhares de iniciativas que são feitas em situações como essas, é de verdade algo que emociona. São idosos, crianças, os mais pobres que querem fazer algo para diminuir a dor do outro que reconhece como um irmão seu. Nosso povo é muito bom!!! Como podemos aprender também com isso?

Penso, tembém, que esse POVO BOM será melhor ainda quando, vendo esses fatos que ocorrem todos anos e que tem causas além daquelas absolutamente naturais, considerar que a POLÍTICA não pode ficar em segundo plano e não mais escolher o candidato em quem vou voltar pelo último santinho que encontrar antes de confirmar meu voto na urna.

SIM. ESSAS MORTES TEM TAMBÉM CLARAMENTE CAUSAS POLÍTICAS.

Como essas, ocorrem outras tantas mais silenciosas e que passam despercebidas por nós: como as que ocorrem na violência do tráfico, ou nos acidentes de trânsito, ou por falta absoluta de condições ou perspectivas de vida digna.

SIM ESSAS MORTES, COMO AS DAS ENCHENTES TEM A VER COM A POLÍTICA (Veja também - Meio Ambiente e Política uma conta que não fecha).

Seremos um povo ainda melhor quando considerarmos muito importante escolhermos os nossos governantes e participarmos mais ativamente da vida política das nossas cidades não deixando nunca essa responsabilidade nas mãos exclusivas dos “nossos políticos”, porque como ficou claro, mais uma vez, o resultado é muito negativo.

Neste ano que seremos novamente chamados a escolher nossos representantes no nível municipal poderemos fazê-lo partindo de situações reais como as das enchentes e vendo quem nos oferece propostas concretas de enfrentá-las não com discursos, mas com sua vida.

RENOVA BRASIL.

Veja também neste blog as páginas AMBIENTE e SUSTENTABILIDADE sobre o mesma tema.

Um comentário:

Pedro GuiSaX disse...

De fato, professor, as chuvas no caso do nosso Brasil não retratam apenas um fato da natureza. Mostram a precariedade de nossas estruturas, inclusive políticas.