Pesquisar este blog

quarta-feira, 29 de abril de 2009

GRIPE SUÍNA

SAÚDE
GRIPE SUÍNA: o que está acontecendo?


O que é gripe suína?
A gripe suína ou gripe porcina é uma doença respiratória altamente contagiosa e aguda que aflige os porcos, causada por um entre os diversos vírus suínos de Influenza Tipo A.
A incidência tende a ser elevada e a mortalidade baixa

Os porcos ocasionalmente podem estar infectados com mais de um vírus ao mesmo tempo, o que acarreta a possibilidade de que os genes desses diferentes vírus se misturem. Isso poderia resultar em um vírus de gripe que contenha genes originários de diversas fontes, o que é definido como um vírus "recombinante".

Ainda que os vírus da gripe suína normalmente sejam específicos da espécie e apenas infectem porcos, ocasionalmente cruzam a barreira entre espécies e podem causar a doença a seres humanos.


Quais são suas implicações para a saúde humana?

Surtos e infecção esporádica de seres humanos por gripe suína foram reportados ocasionalmente. Em geral, os sintomas clínicos são semelhantes aos da gripe, mas varia muito, de infecções leves a severa pneumonia que pode resultar em morte. Isso não é felizmente frequente.


Como as pessoas são infectadas por ela?

As pessoas em geral contraem a gripe suína de porcos infectados. Ocorreram alguns casos de transmissão direta entre seres humanos, mas eles estão limitados a ambientes de estreito contato e a grupos isolados de pessoas. Este é o ponto preocupante e que tem feito governos e OMS a tomara amedidas que vem tomando.

O que fazer?

Para se proteger, siga as práticas preventivas normais contra a gripe: Evite contato próximo com pessoas que pareçam doentes (principalmente se chegaram de México e EUA), com febre e tosse. Lave as mãos com água e sabão, frequente e cuidadosamente. Pratique hábitos de boa saúde, entre os quais dormir devidamente, comer alimentos nutritivos e se manter ativo fisicamente.

Se houver alguém doente em sua casa com essas características tente manter a pessoa em uma seção separada da casa; caso isso não seja possível, mantenha o paciente a pelo menos um metro de distância dos demais moradores. Cubra o nariz e a boca ao prestar assistência ao doente. Máscaras podem ser adquiridas comercialmente ou improvisadas com materiais facilmente disponíveis, desde que sejam jogadas fora ou lavadas devidamente.

Evite viajar para as regiões onde estão ocorrendo casos.
Como os países e locais no Brasil estão mudando várias vezes por dia, o mais prudente é não viajar até segunda ordem.

2 comentários:

Renato BF disse...

Boa noite a todos!!!

Aqui nos EUA o clima é bem tenso... Mas as autoridades parecem estar tomando as devidas precauções.

Estou seguindo as indicações e cuidados do blog.

Obrigado pelas dicas!!!

Renato BF

Ewaldo disse...

Muito bom o texto. Gostaria de lembrar que o período de incubação pode variar de 3 a 10 dias, com média de 5 dias e o período de transmissibilidade, de 2 dias antes do aparecimento dos sintomas até o oitavo dia de doença.
abraços,
Ewaldo Mattos